Notícia
POLICIA
Homem mata ex-mulher com 4 tiros e atira na própria cabeça
13/05/2019

Fonte: Diario Corumbaense

João Gonçalves Silva, 39 anos, matou a ex-esposa com quatro tiros na madrugada deste sábado (11) e depois atirou contra a própria cabeça. O caso ocorreu em uma boate na Rua Olavo Bilac, na Vila Carvalho, em Campo Grande. Conforme informações da Polícia Militar, por volta das 02h30 uma equipe fazia rondas pela Rua 26 de Agosto, na região central de Campo Grande, quando foi abordada por um segurança da boate.

Aos militares, o funcionário relatou que havia um homem trancado com uma garota de programa em um dos quartos e que foram ouvidos disparos no cômodo. A polícia foi ao local, invadiu o quarto e encontrou Luana Priscila Oliveira da Silva, 26 anos, morta em cima da cama. Ela estava nua e apresentava ferimentos na nuca, nádega, braço e coxa. Ao lado da vítima estava João, com um ferimento do lado esquerdo da cabeça e um revólver calibre 38.

Agonizando, o homem foi socorrido e encaminhado para a Santa Casa, mas morreu logo após dar entrada no hospital. Testemunhas relataram à polícia que João chegou ao local tranquilo e passou um tempo conversando com a ex em clima de alegria. Eles foram para o quarto e, pouco tempo depois, foram ouvidos os disparos.

Segundo a PM, João tinha um mandado de prisão em aberto e passagem por estupro de vulnerável contra a enteada. Pelo menos oito testemunhas foram encaminhadas à Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher), onde o caso foi registrado. Ainda segundo a polícia, o casal deixou uma filha de três meses.

Luana já havia feito denúncias contra João por violência doméstica, estupro de vulnerável e ameaça. Ela tinha medida protetiva contra ele. O casal estavam separado desde o dia 20 de março quando ela procurou a polícia duas vezes, a primeira para denunciá-lo por um estupro de vulnerável e a segunda por ameaça.

Antes disso, no dia 16 de setembro do ano passado, o homem foi preso em flagrante por lesão corporal dolosa. Ele havia batido na vítima, que conseguiu uma medida protetiva.

De acordo com a delegada, Elaine Benicasa, plantonista da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), com os colegas de trabalho de Luana não foi possível saber muito sobre como estava a relação dela com o ex-marido, com quem a vítima tinha um filho de 3 meses. Segundo os funcionários da boate, a mulher trabalhava há menos de um mês no local.

 

Segundo caso

O feminicídio registrado nesta madrugada em Campo Grande é o segundo da semana em Mato Grosso do Sul. Na última quarta-feira (08) o empresário Antônio Marcos, matou a tiros a esposa, Sandra Regina Alez Herter Pereira e em seguida, cometeu suicídio. O caso ocorreu em Jardim – a 233 quilômetros da Capital.

Deixe seu comentário
Comentário padrão, código aqui

Grupo Pantanal de Comunicação - Corumbá - MS