Notícia
AMBIENTE
Dia do Meio Ambiente tem ação de coleta de lixo eletrônico em Corumbá
05/06/2019

Fonte: Diario Corumbaense

Eletrônicos foram recolhidos no Jardim da Independência nesta manhã

O descarte incorreto de lixo eletrônico em qualquer local pode causar danos ao meio ambiente e é prejudicial à saúde do homem. Porém, muitas pessoas não sabem como se desfazer desses materiais que ficam acumulados em casa, escritórios e até mesmo em empresas, de grande ou pequeno porte.

 

Pensando nisso, dentro das comemorações da Semana do Meio Ambiente, cuja principal data é celebrada nesta quarta-feira (05), uma parceria do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), com a Fundação do Meio Ambiente do Pantanal, disponibilizou à população o recolhimento desses equipamentos no Jardim da Independência.

De acordo com o professor do IFMS, Afonso Henrique Silva, que leciona o ensino básico técnico e tecnológico na área de física, mesmo diante de tantos alertas, os eletrônicos devem sim, ser descartados de forma correta e em locais específicos. “Esses equipamentos eletrônicos possuem metais pesados em sua composição e se forem descartados indiscriminadamente no meio ambiente, contaminam lençóis freáticos, reservatórios de água, e acabam retornando à população por ingestão, inalação e às vezes até por transmissão transplacentária, ou seja, a mãe acaba contaminando o filho na hora do parto”, explicou o professor ao Diário Corumbaense. 

Ele ainda relatou que o lixo eletrônico, além desses danos, tem correlação com diversos problemas de saúde que afetam a população em geral, destacando o câncer. “Eles acabam afetando o sistema respiratório e até a composição genética, sendo eles passivos de produzir câncer, porque as coberturas dos equipamentos eletrônicos têm um composto que quando é queimado, a fumaça é altamente tóxica e cancerígena, mais um motivo para se fazer o descarte correto”, frisou.

 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Elizabeth disse que juntou o lixo e esperou oportunidade para descartar de forma correta

Sabendo dos riscos que os eletrônicos causam Elizabeth Senna de Siqueira Nascimento, que esteva acompanhada do esposo, trouxe alguns objetos tecnológicos, que foram entregues à equipe de coleta. Ela reforçou que a coleta desses objetos estava faltando em Corumbá. “Em casa vamos juntando todos esses eletrônicos, como mouses, teclados de computadores, cabos, celulares, carregadores de telefone, tonner, entre outros objetos, e até então, não sabíamos o que fazer. Soubemos dessa ação e resolvemos entregar esses eletrônicos que não usamos mais. Sei dos riscos sobre o descarte incorreto, por isso junto e quando se tem a oportunidade, entregamos. Cada um fazendo a sua parte, preservamos o meio ambiente e também garantimos saúde de qualidade”, disse Elizabeth.

 

Já a representante do Cartório de Registro de Imóveis de Corumbá, Denise Bollini, que trouxe inúmeros eletrônicos, entre eles uma máquina de xerox e impressora, disse que a ação veio em boa hora.

 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Denise Bollini trouxe até uma máquina de xerox e impressão que pode ser reaproveitada

“Essa máquina estava guardada há três anos, está funcionando e pode atender alguma instituição que realmente esteja precisando. Muitas vezes vamos juntando esses produtos e não sabemos como fazer ou até mesmo o local que se deve descartar e através dessa ação, podemos despejar alguns que não usamos mais e que até poderão ser utilizados por outras pessoas. Faço isso dentro do Cartório, com os tonners, pois, procurei a Fundação do Meio Ambiente, para saber como poderia fazer o descarte desse produto, quando fui informada que existe uma lei municipal que obriga o fornecedor a fazer o recolhimento. Desde então, passei  a fazer essa entrega na papelaria onde compro esse produto, destinando-o de forma correta sem prejudicar o meio ambiente e até mesmo a saúde”, revelou Denise Bollini a este Diário.  

 

Reciclagem e destino

A expectativa é coletar cerca de 80 toneladas de lixo eletrônico, conforme o professor do IFMS, Afonso Henrique. Logo depois da meta alcançada, uma empresa de São Paulo vai fazer a coleta adequada desses materiais em Corumbá.

O trabalho de coleta tem intenção de ser permanente. Além disso, o professor salientou que haverá uma triagem dos materiais recolhidos. “Nós vamos fazer essa triagem para ver o que de fato poderá ser reaproveitado, sendo os eletrônicos de serventia, destinados para as escolas da Rede Municipal, atendendo os estudantes e até mesmo para o IFMS”, mencionou.

Depois da ação desta quarta-feira (05), a coleta dos eletrônicos terá como ponto de recolhimento a própria Fundação do Meio Ambiente, a Ordem dos Advogados do Brasil em Corumbá (OAB), Poder Judiciário e Ministério Público, todos atendendo em horário comercial.

 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

População poderá fazer descarte dos eletrônicos em locais específicos a parte de agora

“Diante disso, a cada 80 toneladas de lixo coletado, acionaremos a empresa que fará o recolhimento, onde não só estaremos ajudando na preservação do meio ambiente, como também a saúde das pessoas, que devem buscar o descarte correto nesses locais. Eles irão guardar em lugar correto até o descarte”, finalizou o professor do IFMS. 

 

Foram entregues na ação mouses, teclados de computadores, telefones celulares, carregadores de celulares, impressoras, rádios, televisores, cabos eletrônicos, pilhas, tabletes, caixa de som, caixa de som de comutador, telefone, computadores, monitor de computador, vídeo cassete, lanternas entre outros eletrônicos.

 

Deixe seu comentário
Comentário padrão, código aqui

Grupo Pantanal de Comunicação - Corumbá - MS