Notícia
PESQUISADORA
Pesquisadora quer levar imagem de Nossa Senhora do Pantanal ao rei Roberto Carlos
31/07/2019

Fonte: Diario Corumbaense

Um estudo que iniciou em 2018 traz à tona informações preciosas sobre a criação e reconhecimento de Nossa Senhora do Pantanal pela Igreja Católica. A pesquisa resgata a história e importância da santa à população pantaneira sul-mato-grossense. Em meio à explosão de descobertas, a entrega da imagem ao rei Roberto Carlos será o próximo passo da mestranda Érica dos Santos Oliveira.

 

A professora de geografia de Campo Grande iniciou a pesquisa sobre “As Simbologias Pantaneiras”, no ano passado, sob orientação do professor doutor Edvaldo César Moretti, pelo Programa de pós-graduação em Geografia da UFGD (Universidade da Grande Dourados). Ela conta que quando percebeu, Nossa Senhora do Pantanal tomava conta de boa parte do estudo, que ainda está em andamento.

“O estudo começou com as simbologias relacionadas à realidade pantaneira, principalmente, de quando a região começou a atrair o turismo, por meio da novela Pantanal, em 1991. Chegamos à conclusão de que tudo leva o nome do Pantanal, ou seja, toda atividade em Corumbá remete ao nome. Avançamos no estudo e chegamos à parte cultural e religiosa, com o banho de São João, Cristo Rei do Pantanal, o São Francisco Pantaneiro e me deparei com Nossa Senhora do Pantanal. Ela não tinha nada muito aprofundado e isso começou a trazer uma curiosidade. Mergulhamos no tema em 2018, ainda estou montando, e só a parte dela já soma umas 50 páginas”, completa Erica.

Além de toda a história existente, Érica soma à pesquisa dados científicos e depoimentos de muitos pantaneiros que confirmam a importância da Santa. Um deles, o compositor Sandro Nemir, que em 2001, escreveu o hino “Nossa Senhora do Pantanal”.

O compositor cedeu os versos para Aurélio Miranda musicar e, então, passaram a dividir a autoria da canção. A ideia de entregar a Santa a Roberto Carlos partiu do próprio Sandro que alega que o “Rei” canta todas as Nossas Senhoras, exceto Nossa Senhora do Pantanal.

“Eu levarei a Santa ao show de Roberto Carlos dia 08 de agosto e prometi que tentarei entregar. A organização depositou uma esperança enorme na minha pesquisa, de reconhecimento as graças da Nossa Senhora do Pantanal. Cheguei a ficar apreensiva com tamanha esperança em difundir a Santa. Creio que se conseguir essa graça de entregar a Santa ao Roberto Carlos, a atenção se voltará a ela. A fé move montanhas. E nada é impossível pra quem crê“, diz Erica.

Surgimento da santa

Descreve a pesquisa, que Nossa Senhora do Pantanal surgiu em 1982, a partir de um sonho da corumbaense Ida Sanches Mônaco. Ela relatou em um documento, que o desejo de homenagear Maria, a mãe de Deus, partia da necessidade de proteção ao pantanal e aos pescadores.

 

Reprodução

Nossa Senhora do Pantanal surgiu em 1982, a partir de um sonho da corumbaense Ida Sanches Mônaco

Para isso buscou inspiração "na grandiosa harmonia da criação e começou então a edificar uma imagem singela de Maria, que representassem a gratidão desse povo simples e abençoado". A santa foi batizada pelo benfeitor Dr. Gabriel Vandoni de Barros, como Nossa Senhora do Pantanal.

 

A Virgem morena está de pé, feições finas, mãos postas, toda envolta em manto, bordado com folhas e flores de camalotes nas cores verde e lilás. Traz na cabeça uma coroa das mesmas pequenas flores.

 

Nossa Senhora do Pantanal foi reconhecida pela igreja em 2001, através de Dom Milton Santos e a imagem mais antiga encontrada por Erica é de 1987. “Ela teve um sonho com a Nossa Senhora do Pantanal. No meu estudo tudo indica que foi por fé e não para a venda da imagem. Ida Sanchez nasceu em 1930 e faleceu em 10 de junho de 2016”, frisa Erica.

A capela foi construída em um terreno de 200 quadrados na esquina das Ruas Marechal Floriano e Agostinho Mônaco, no Conjunto Piúva, parte alta da cidade.

Deixe seu comentário
Comentário padrão, código aqui

Grupo Pantanal de Comunicação - Corumbá - MS